Dia Mundial da Hipertensão

Em 17 de maio, celebra-se o Dia Mundial da Hipertensão. Você lembra o que é?

A hipertensão, ou pressão alta, acontece quando a pressão do sangue nas artérias está acima do normal. Na prática, isso pode significar enjoo, tonturas, dor de cabeça, sono, zumbido nos ouvidos, alterações na visão e dificuldade para respirar. Sem um bom tratamento, podem aparecer complicações no coração, cérebro e rins.

De onde vem?

Antes de definir as possíveis causas da hipertensão, devemos saber que a doença pode ser primária ou secundária. A forma primária é a mais comum. Vem com o tempo e não tem relação com remédios e outras substâncias. Assim, fica mais difícil descobrir sua origem.

Há várias causas possíveis. Uma delas é a genética. Algumas pessoas e famílias têm chance maior de ter a condição.

A alimentação ruim é outro fator de risco. Excesso de sal, açúcar e/ou frituras aumentam a pressão arterial.

Não podemos nos esquecer da falta de exercícios físicos. Eles são importantes para regular a pressão e o funcionamento do coração.

Outro fator a se observar é a idade. Uma pessoa idosa tem mais chances de ter a doença, devido a mudanças na estrutura dos vasos sanguíneos.

Já a hipertensão secundária, apesar de mais rara, tem causas mais fáceis de se identificar. Entre elas, doenças nos rins, bebidas alcoólicas, doenças hormonais e alguns remédios.

Nem sempre pressão alta é doença

Há algumas situações em que é normal a pressão aumentar e aí não há hipertensão. Por exemplo: exercícios físicos, dores, situações estressantes ou até tomar um café. Se a pressão não diminuir depois dessas situações, ou se elas acontecerem muitas vezes sem motivo aparente, é hora de procurar o médico.

Como descobrir

Como pressão alta não significa sempre uma doença, só medir a pressão não é suficiente para o diagnóstico da hipertensão. É preciso fazer mais: medir a pressão três vezes, com intervalo mínimo de uma semana entre uma medição e outra.

É possível ainda ter que medir a pressão em casa ou na farmácia, devido à síndrome do avental branco. Trata-se de um medo irracional do atendimento em locais de saúde (hospitais, consultórios, clínicas).

O médico pode também encomendar exames para identificar a causa da pressão alta, como urina, sangue ou ECG.

O tratamento

Há um tratamento ideal para cada tipo de hipertensão. Se for primária, você pode mudar seu estilo de vida.

Escolha bem sua comida. Diminua sal, açúcar e alimentos ricos em gordura. Prefira frutas, vegetais, cereais e carnes magras, como aves e peixes.

Faça exercícios físicos por 30 minutos, de 3 a 5 vezes por semana. A opção mais indicada para a saúde dos seus vasos são os exercícios aeróbicos, como corrida, caminhada, ciclismo e natação.

Se só comer bem e fazer exercícios não adiantar, seu médico poderá indicar alguns remédios, como os diuréticos. Também existem remédios naturais bons para a pressão, como água de alho, chá de folha de oliveira e chá de valeriana. Fale com o médico antes de usá-los.

Já no caso da hipertensão secundária, é importante primeiro descobrir a causa. Depois, deve-se fazer um tratamento especial para a doença ou problema que deu origem à pressão alta.

Previna-se. Tenha alimentação equilibrada, evite o excesso de sal. Cuide bem do seu peso. Faça exercícios regulares. Não exagere nas bebidas alcoólicas. E não tenha medo de procurar seu médico, se achar necessário.

Ligue (41) 3320-3500 e marque sua consulta. Nosso endereço é: Praça Rui Barbosa, 694, Centro.

Fontes de referência: Biblioteca Virtual em Saúde, Tua Saúde, Meu Consultório

Compartilhe:

Você também pode gostar destes

Skip to content