Santa Casa realiza procedimento pioneiro no tratamento de insuficiência cardíaca

Alternativa para a cirurgia convencional, o Implante Transcateter da Valva Aórtica foi realizado pela primeira vez por equipe médica do hospital.

Alternativa para a cirurgia convencional, o Implante Transcateter da Valva Aórtica foi realizado pela primeira vez por equipe médica do hospital.

O grupo do Centro de Diagnose Cardiovascular (CDCV) da Santa Casa de Curitiba realizou no dia 2 de abril um procedimento pioneiro para o tratamento de insuficiência cardíaca em pacientes idosos. Uma equipe de especialistas nas áreas da cardiologia clínica, hemodinâmica, cirurgia cardíaca, anestesiologia, ecocardiografia e terapia intensiva realizaram o primeiro Implante Transcateter da Valva Aórtica no hospital, em uma paciente de 85 anos que havia sido recusada para o tratamento cirúrgico convencional. Através de um procedimento por cateterismo, foi implantada uma prótese de material biológico na valva aórtica da paciente, reestabelecendo seu funcionamento normal.

O procedimento pioneiro foi realizado com sucesso e, após um curto período de internação (5 dias), a paciente tratada recebeu alta, com melhora completa dos sintomas e a possibilidade de poder desfrutar de mais qualidade de vida. Para o médico hemodinamicista da Santa Casa de Curitiba, Newton Stadler, “o sucesso deste procedimento abre portas para que muitos pacientes que hoje são considerados intratáveis, ou de alto risco de mortalidade, pelo fato de serem idosos e com outras morbidades próprias da idade, possam usufruir de melhores dias, com o tratamento efetivo e menos invasivo da estenose valvar aórtica severa”.

Stadler explica que a estenose aórtica severa é uma doença que leva à calcificação e redução da abertura da valva aórtica, uma valva cardíaca que regula a distribuição de sangue do coração a todo o organismo. Quando não tratada, esta doença leva a uma fraqueza progressiva do músculo cardíaco, resultando em insuficiência cardíaca. A doença caracteristicamente afeta pacientes com idade mais avançada. “Até pouco tempo, o único tratamento efetivo para esta doença era a cirurgia cardíaca convencional, com abertura do tórax e internamento prolongado. No entanto, um terço dos pacientes com esta doença, por serem frequentemente indivíduos na terceira idade, não apresentam condições de saúde favoráveis que as façam suportar uma cirurgia cardíaca. O implante transcateter de valva aórtica é uma nova esperança para o tratamento destes pacientes”.

O médico hemodinamicista da Santa Casa de Curitiba Cleverson Zukowski, que integra junto com Newton Stadler o Centro de Diagnose Cardiovascular, acredita que em pouco tempo o CDCV possa se tornar um centro de referência da nova terapia. “Há cerca de 4 anos foram realizados os primeiros implantes desta prótese no Brasil, e, após alguns treinamentos feitos em outros hospitais do Brasil e fora do país, nosso grupo do CDCV pode realizar o primeiro implante desta prótese na Santa Casa de Curitiba”, relembra Zukowski.

Compartilhe:

Sobre o autor

Comunicação Santa Casa de Curitiba

Com o objetivo de divulgar e levar mais transparência a pacientes, colaboradores, médicos, operadoras de planos de saúde, órgãos públicos e público em geral, a ISCMC conta com uma equipe de Comunicação e Marketing, que é responsável em zelar pela imagem da instituição, que há mais de 140 anos é respeitada e reconhecida em toda a sociedade.

Você também pode gostar destes

Skip to content