Santa Casa realiza cirurgia não invasiva para tratamento de tireoide

A cirurgia de retirada da tiroide foi realizada por acesso cirúrgico na axila, evitando cicatriz no pescoço e garantindo mais autoestima ao paciente.

Os procedimentos de cirurgia não-invasiva aumentam a autoestima e oferecem mais conforto aos pacientes. Esse é um dos benefícios da chamada tiroidectomia por acesso vídeo-cirúrgico via axila, realizada na Santa Casa de Curitiba, uma unidade da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Curitiba. O principal benefício é que o procedimento não deixa a cicatriz típica no pescoço, o que possibilita uma melhor autoestima do paciente pós-operatório.

A cirurgia foi feita a partir de uma pesquisa chefiada pelo Dr. José Sampaio Neto, chefe do serviço de Cirurgia Geral da Santa Casa de Curitiba. “A cicatriz de Kocher, aquela que fica no pescoço após a cirurgia, é muito estigmatizante”, explica. “Principalmente em pacientes jovens e do sexo feminino, que não se sentem bem com uma cicatriz tão visível e aparente”. Com o procedimento de forma vídeo-cirúrgica, a cicatriz resultante é menor e em uma área do corpo não muito exposta.

O procedimento é inédito no Brasil. Na literatura científica, os casos relatados dessa cirurgia foram feitos somente na Ásia. A cirurgia foi realizada em seis pacientes da Santa Casa, que não tinham suspeitas de câncer, adenomas não funcionantes ou lesões sem diagnóstico. Neste estudo, a cirurgia retirou apenas parcialmente a tireoide. Os resultados foram satisfatórios, sem complicações e receberam alta já no dia seguinte. “É um procedimento promissor que traz benefícios tanto de saúde quanto de estética e autoestima aos pacentes”, finaliza o Dr. Sampaio Neto.

A tiroidectomia consiste na remoção total ou parcial da glândula tiroide. O tratamento é uma alternativa em casos de câncer ou outras patologias, como hipertireoidismo. A glândula é importante pois produz dois hormônios indispensáveis para o corpo: a T3 (triiodotironina) e T4 (tiroxina). Elas são responsáveis por regular o gasto de energia, temperatura corporal e refletem nas funções do fígado, rins, coração e cérebro.

A pesquisa resultou em um artigo científico publicado no periódico Gavin Publisher e o texto completo (em inglês) pode ser lido no link.

Próximos passos

Como forma de continuar o desenvolvimento do procedimento, o Dr. José Sampaio Neto cita que os próximos passos é abordar a cirurgia em pacientes que precisam tirar totalmente a tireoide. Além disso, as pesquisas andam em um caminho em que o procedimento poderá ser feito pela boca. “O acesso pela cavidade oral teve grande sucesso em primeiras abordagens e isso é extremamente promissor”, explica o doutor.

Compartilhe:

Sobre o autor

Comunicação Santa Casa de Curitiba

Com o objetivo de divulgar e levar mais transparência a pacientes, colaboradores, médicos, operadoras de planos de saúde, órgãos públicos e público em geral, a ISCMC conta com uma equipe de Comunicação e Marketing, que é responsável em zelar pela imagem da instituição, que há mais de 140 anos é respeitada e reconhecida em toda a sociedade.

Você também pode gostar destes