Página Principal/Notícias/Dia mundial do Rim: prevenção e tratamento

Dia mundial do Rim: prevenção e tratamento

Santa Casa oferece tratamento completo para pacientes
por , 14 de março de 2019

Esta quinta-feira (14) é marcada pelo Dia Mundial do Rim e também dedicada à campanha, realizada pela Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN), “Saúde dos rins para todos”. Essa iniciativa tem por objetivo uma cobertura universal de saúde para prevenção e tratamento precoce da doença renal.

Precoce é a palavra que ilustra da melhor forma possível a prevenção quanto à Doença Renal Crônica (DRC), pois, de acordo com o Dr. Thyago Proença de Morais, médico Nefrologista do Hospital da Santa Casa de Curitiba, a doença é assintomática, ou seja, não apresenta sintomas visíveis e específicos. “Ela geralmente não tem sintomas. Então, tem que identificar por quem tem mais risco, por exemplo, pacientes com diabetes, pressão alta, obesidade, além de outros riscos e o próprio histórico”, explica. Após essa análise, o médico ainda realiza exames de sangue simples e de urina para identificar a doença.

Os possíveis sintomas, segundo ele, são a falta de apetite, ânsia de vômito, inchaço geralmente na perna, mas podendo ocorrer em outros locais, e alteração da coloração da urina (mais avermelhada ou com bastante espuma). No entanto, os sintomas só aparecem em quadros mais avançados. “Nove em cada 10 pessoas não têm sintomas”, enfatiza.

Formas de prevenção:

  1. Evitar medicamentos que possam afetar a função renal;
  2. Tomar bastante líquido;
  3. Praticar atividade física e levar uma vida mais saudável;
  4. Monitorar o nível de glicemia e de pressão arterial;

SANTA CASA

A Santa Casa de Curitiba conta com um serviço completo no que se refere a todos os estágios de tratamento da doença renal crônica.

Atualmente, são atendidos cerca de 400 a 500 pacientes no ambulatório do serviço de Nefrologia. No Centro Médico, que atende pacientes de vários convênios e particular, são realizadas consultas de todos os níveis, desde aqueles que ainda não possuem um quadro mais grave, mas que necessitam de um cuidado com o especialista, até os casos mais graves e que necessitam de tratamentos terapêuticos e transplantes.

O Hospital conta ainda com uma unidade de tratamento com dois tipos de diálise – indicada para quando a função renal está muito reduzida. “Temos a hemodiálise, que seria para pacientes com função abaixo de 10 a 15% e que não conseguem se manter sem a máquina”, esclarece.

A segunda opção seria a diálise peritoneal, um tipo de tratamento realizado em casa, com mais qualidade de vida. “Essa pessoa continua sob o monitoramento do hospital, realizando exames mensais e consultas”.

Por fim, e um dos tratamentos que mais proporciona qualidade de vida, a Santa Casa também realiza cirurgias de transplantes renais. Inclusive, é uma das referências nesse serviço. “A Santa Casa tem um dos melhores números do estado”, destaca Morais. “Embora a gente ofereça tudo isso, seria melhor que todos fossem mais prevenidos, para que não precisassem passar por esses tratamentos”, completa.

DADOS

Segundo dados da SNB, atualmente, estima-se que 850 milhões de pessoas possuem doença renal no mundo, decorrente de várias causas. A DRC causa pelo menos 2,4 milhões de mortes por ano, com uma taxa crescente de mortalidade.

Compartilhe

Deixe um comentário

XHTML: Você pode utilizar as seguintes tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>